top of page

8 motivos para promover a gestão dos empregados afastados pelo INSS



É essencial que toda empresa promova a gestão de afastados, convocando de tempos em tempos, os empregados afastados pelo INSS (sem lastro com o trabalho) para gerir esses afastamentos.


Essa postura controla o absenteísmo por doença e o perfil epidemiológico dos empregados da empresa, permitindo a implementação de correções necessárias para reduzir as causas dos afastamentos, bem como para promover a saúde no meio ambiente laboral.


Contudo, a ausência dessa medida pode acarretar uma série de prejuízos para a empresa:


1. Caracterização do agravo ocupacional;


2. Contribuição para o FGTS;


3. Elevação da alíquota do SAT (FAP); 4. Estabilidade temporária;


5. Engessamento do turn-over;


6. Ações regressivas;


7. Ações cíveis;


8. Ações do Ministério Público do Trabalho.


Uma boa gestão de afastados engloba a integração do departamento de recursos humanos, a área médica ocupacional, a área médica assistencial, os programas de promoção da saúde e uma área jurídica.


É claro que, quando falamos de empresa de pequeno e médio porte, a implementação completa dessa estrutura parece não ser possível. Mas toda empresa tem área responsável pela contratação e o médico de trabalho que avalia a aptidão para o trabalho. Assim, contando com apoio técnico de um profissional da área jurídica poderá implementar uma equipe que poderá promover a gestão de afastamentos.


A implementação desse gerenciamento propiciará vários benéficos desde redução no absenteísmo, custos e permite um melhor acompanhamento da saúde do trabalhador.


Por isso, se você quer aprender mais sobre esse e outros temas no tocante advocacia trabalhista acidentaria se inscreva no Curso Gratuito: Advocacia na Prática no Acidente de Trabalho que acontecerá nos dias 09 a 12 de maio.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page