top of page

Conheça uma forma eficaz de reduzir a rotatividade de empregados da sua empresa


Como todo mundo sabe a legislação trabalhista traz uma série de garantias e direitos mínimos assegurados a um trabalhador na modalidade empregado. Contudo, mesmo havendo respeito integral a esses benefícios, a maioria das empresas sofre com a alta rotatividade e diversos problemas trabalhistas.


Essa questão se torna mais gravosa se observarmos ramos de atividade. Pesquisas apontam que no setor varejista pode atingir de 40% (quarenta por cento)[1].


Assim, se levarmos em conta os encargos trabalhistas decorrentes de desligamentos e contratações, muitas vezes pode acentuar a inviabilização da continuidade da empresa.


Nos outros ramos com a indústria, construção civil, também se observa o absenteísmo, mesmo que em menor número[2].


E o que pode fazer a empresa, sem que isso torne ainda mais onerosa a sua atividade?


A retenção de bons empregados e o recrutamento atrativo estão intrinsecamente associados aos benefícios que a empresa oferece. Não se pode desprezar a existência de colaboradores apaixonados pela organização, mas sem dúvidas se a companhia torna-se mais atraente, a possibilidade de manutenção e contratação desses empregados engajados e que realmente "vestem a camisa da empresa" é muito maior.


O fato é que, muitas vezes para agradar os empregados algumas empresas, agindo em total boa fé e com intuito de reconhecer a dedicação dos mesmos, pagam, por fora alguns valores (via de regra em espécie) pensando que agindo assim, provoca maior gratidão e motivação do empregado.


Ledo engano.


Esses valores pagos sem qualquer lastro (isto é discriminação) configura para todos os fins como salário por fora, incidindo sobre ele os tributos (constitui sonegação fiscal e crime contra a ordem tributária, conforme o artigo 1º e 2º da Lei 8.137 de 1990) e encargos laborais (fundiários e reflexos em todas as verbas).


Assim, ao invés de estar ajudando e motivando o empregado, na verdade está criando um provável passivo trabalhista.


A maneira mais segura de motivar os empregados e não infringir as normas e leis vigentes está relacionada com a instituição de uma política de remuneração, baseada, especialmente, na instituição de um quadro de carreira ou plano de cargos e salários.



Esses instrumentos permitem uma visão clara da estrutura organizacional e possibilita ao empregado o conhecimento dos pilares necessários para ascensão na empresa, ampliando as chances de retenção de mão-de-obra qualificada e comprometida e fazendo com que a empresa prospere e cresça, mais e mais.




 


Quer saber como implementar esse tipo de ferramenta na sua empresa? CLIQUE aqui e cadastre-se.




[1] https://portalnovarejo.com.br/2016/09/rotatividade-de-funcionarios-no-varejo-atinge-quase-40/


[2] https://www.fecomercio.com.br/noticia/maior-no-comercio-rotatividade-de-funcionarios-prejudica-os-negocios

2 visualizações0 comentário
bottom of page